Sindicato conquista apoio no Senado contra reestruturação da Caixa

Sindicato tem diversos encontros marcados com lideranças dos campos político e sindical

Escrito por: SEEC-PE • Publicado em: 07/08/2017 - 11:42 Escrito por: SEEC-PE Publicado em: 07/08/2017 - 11:42

Convocar a presidência da Caixa Econômica Federal para prestar esclarecimentos sobre o processo de reestruturação da empresa pública na Comissão de Fiscalização do Senado, fortalecer a Frente Parlamentar em Defesa dos Bancos Públicos e se posicionar contra o desmonte em curso. Esses são os compromissos assumidos pelo senador Humberto Costa (PT) em reunião realizada na última sexta-feira(4), por solicitação do Sindicato dos Bancários de Pernambuco.

A agenda objetivou mobilizar apoio à luta contra a desestruturação do banco 100% público comandada pelo governo Michel Temer, já em curso no país.

Na avaliação da presidenta do Sindicato, Suzineide Rodrigues, a reunião com o senador pernambucano trouxe resultados concretos. “Humberto Costa se mostrou comprometido com a pauta e já estamos montando um calendário de ações para incidir a partir do Senado Federal em todo o Congresso Nacional. Também já temos reuniões marcadas com outras forças locais e nacionais de diversos segmentos para fortalecer a luta diante de mais esse golpe do governo Michel Temer contra os empregados da Caixa e contra o povo brasileiro”, afirmou.

Os golpes aos quais se referem a presidenta dizem respeito a extinção de setores fundamentais, realocação de funcionários em condições precarizadas de trabalho e edição de planos de demissão voluntária ardilosos. Em nível nacional, cogita-se o fechamento de 11 das 16 Gerências de Fundos de Governo (Gifug), de 312 agências e a pretensão de desligamento de mais de 5 mil empregados, além dos outros 4.300 já desligados em janeiro deste ano, bem como a possível admissão de 10 mil trabalhadores temporários em detrimento da contratação de concursados.

 

No Estado de Pernambuco, estima-se, a curto prazo, a extinção da Gifug, reduzindo de 76 para 12 funcionários, e da Gerência de Pessoas (Gipes), caindo de 39 para quatro. Os impactos negativos das medidas se ampliam para os Estados da Paraíba, Alagoas e Rio Grande do Norte atendidos por essas filias.

Ao anunciar as medidas para fortalecer a luta contra a desestruturação da Caixa, o senador denunciou o programa de minimização do Estado, em curso. “Este desmonte faz parte do projeto global deste governo Michel Temer que pretende a diminuição do papel social das empresas públicas e visa apenas ao rentismo. Neste caso, vai subtrair do Nordeste importantes setores do banco, gerando mais desemprego e esvaziando a economia de nossa região”, criticou.

Na ocasião, Suzineide Rodrigues convidou o senador para acompanhar a assembleia que irá debater a pauta em questão e definir estratégias de luta, marcada para o dia 09 de agosto, às 19h, na sede do Sindicato. “Acreditamos que os empregados do banco vão comparecer em massa, até porque são eles os principais protagonistas dessa causa. Se o exército de 95 mil trabalhadores da Caixa de todo o país se unir e mobilizar 95% da população já indignada com este governo golpista, poderemos barrar as reformas e dar o troco nas urnas em 2018”, concluiu.

Na próxima semana, o Sindicato tem diversos encontros marcados com outras lideranças dos campos políticos, sindicais e movimentos sociais para reforçar a ação em defesa da Caixa 100% pública.

 

Fonte: SEECPE 

Título: Sindicato conquista apoio no Senado contra reestruturação da Caixa, Conteúdo: Convocar a presidência da Caixa Econômica Federal para prestar esclarecimentos sobre o processo de reestruturação da empresa pública na Comissão de Fiscalização do Senado, fortalecer a Frente Parlamentar em Defesa dos Bancos Públicos e se posicionar contra o desmonte em curso. Esses são os compromissos assumidos pelo senador Humberto Costa (PT) em reunião realizada na última sexta-feira(4), por solicitação do Sindicato dos Bancários de Pernambuco. A agenda objetivou mobilizar apoio à luta contra a desestruturação do banco 100% público comandada pelo governo Michel Temer, já em curso no país. Na avaliação da presidenta do Sindicato, Suzineide Rodrigues, a reunião com o senador pernambucano trouxe resultados concretos. “Humberto Costa se mostrou comprometido com a pauta e já estamos montando um calendário de ações para incidir a partir do Senado Federal em todo o Congresso Nacional. Também já temos reuniões marcadas com outras forças locais e nacionais de diversos segmentos para fortalecer a luta diante de mais esse golpe do governo Michel Temer contra os empregados da Caixa e contra o povo brasileiro”, afirmou. Os golpes aos quais se referem a presidenta dizem respeito a extinção de setores fundamentais, realocação de funcionários em condições precarizadas de trabalho e edição de planos de demissão voluntária ardilosos. Em nível nacional, cogita-se o fechamento de 11 das 16 Gerências de Fundos de Governo (Gifug), de 312 agências e a pretensão de desligamento de mais de 5 mil empregados, além dos outros 4.300 já desligados em janeiro deste ano, bem como a possível admissão de 10 mil trabalhadores temporários em detrimento da contratação de concursados.   No Estado de Pernambuco, estima-se, a curto prazo, a extinção da Gifug, reduzindo de 76 para 12 funcionários, e da Gerência de Pessoas (Gipes), caindo de 39 para quatro. Os impactos negativos das medidas se ampliam para os Estados da Paraíba, Alagoas e Rio Grande do Norte atendidos por essas filias. Ao anunciar as medidas para fortalecer a luta contra a desestruturação da Caixa, o senador denunciou o programa de minimização do Estado, em curso. “Este desmonte faz parte do projeto global deste governo Michel Temer que pretende a diminuição do papel social das empresas públicas e visa apenas ao rentismo. Neste caso, vai subtrair do Nordeste importantes setores do banco, gerando mais desemprego e esvaziando a economia de nossa região”, criticou. Na ocasião, Suzineide Rodrigues convidou o senador para acompanhar a assembleia que irá debater a pauta em questão e definir estratégias de luta, marcada para o dia 09 de agosto, às 19h, na sede do Sindicato. “Acreditamos que os empregados do banco vão comparecer em massa, até porque são eles os principais protagonistas dessa causa. Se o exército de 95 mil trabalhadores da Caixa de todo o país se unir e mobilizar 95% da população já indignada com este governo golpista, poderemos barrar as reformas e dar o troco nas urnas em 2018”, concluiu. Na próxima semana, o Sindicato tem diversos encontros marcados com outras lideranças dos campos políticos, sindicais e movimentos sociais para reforçar a ação em defesa da Caixa 100% pública.   Fonte: SEECPE 



Informativo CUT PE

Cadastre-se e receba periodicamente
nossos boletins informativos.