Servidores estaduais realizam “Dia de Esquenta” nesta quarta (9)

As ações do Fórum e dos sindicatos visam pressionar o Governo do Estado a agilizar as negociações com o conjunto dos trabalhadores

Escrito por: Assessoria de Imprensa da CUT-PE • Publicado em: 09/08/2017 - 07:05 • Última modificação: 09/08/2017 - 07:26 Escrito por: Assessoria de Imprensa da CUT-PE Publicado em: 09/08/2017 - 07:05 Última modificação: 09/08/2017 - 07:26

CUT-PE

Nesta quarta-feira (09/08), o Fórum dos Servidores Estaduais (FSE), coordenado pela CUT/PE, que reúne os sindicatos dos servidores públicos de Pernambuco, vai fazer um “Dia de Esquenta”. Pela manhã, às 09h, os Sindicatos dos Servidores da Universidade de Pernambuco (Sindupe) e dos Servidores Públicos Civis (Sindserpe) realizam atos conjuntos em frente à Secretaria de Administração, no Pina.

Já Sindicato dos Trabalhadores em Empresas de Informática, Processamento de Dados e Tecnologia da Informação, organiza assembleia geral, 10h, com os servidores da Agência Estadual de Tecnologia da Informação (ATI), no bairro de São José, próximo à Estação Central do Metrô.

Os servidores ligados ao Sindicato dos Trabalhadores Públicos da Agricultura e Meio Ambiente (Sintape) participarão de Assembleia Geral, às 14h, na sede da Agência Pernambucana de Águas e Clima, (APAC), em Santo Amaro.

Por sua vez, o Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Estado (Sintepe) organizará um ato público, às 16h, em favor dos servidores públicos de Pernambuco. O adesivaço e a panfletagem serão feitos na Avenida Agamenon Magalhães, próximo à Praça Parque Amorim, no Recife. As atividades sindicais fazem parte das deliberações aprovadas em reunião do FSE, coordenado pela CUT.

As ações do Fórum e dos sindicatos visam pressionar o Governo do Estado a agilizar as negociações com o conjunto dos trabalhadores, bastamencionar que a grande maioria dos servidores da administração direta recebe, desde 2007, auxílio alimentação no valor de R$ 7,00 por dia trabalhado, assim como as diárias pagas em viagens a serviço  são insuficientes para a permanência fora do seu local de trabalho e residência. Este fato coloca, inclusive, em risco a integridade física dos profissionais que são obrigados a fazer longas viagens de ida e volta no mesmo dia, ou dormir em veículos, por não receber valores compatíveis com sua atividade externa.

 

Os sindicatos reclamam a falta de negociação das mesas específicas com cada categoria. Além disso, a Mesa Geral de Negociação não se reúne há dois meses. Os sindicatos que compõe o Fórum dos Servidores entendem que a Mesa Geral de Negociação Permanente é uma conquista dos servidores públicos de Pernambuco. Trata-se de um espaço singular de debates e construção de alternativas aos conflitos inerentes às relações de trabalho no estado, além de contribuir para a construção e consolidação do Estado Democrático de Direito no país.

“Há três anos as pautas elaboradas pelo conjunto dos sindicatos que compõe o Fórum Estadual, que em alguns momentos sequer alterou valores reivindicados, não têm sido satisfatoriamente respondida pelo governo estadual, inclusive em questões que não teriam impacto financeiro. Ainda existe em Pernambuco, segundo maior PIB do Nordeste, servidores da administração direta que recebem complementação salarial para alcançar o valor do salário mínimo de R$ 937,00” pontuou o vice-presidente da CUT-PE, Paulo Rocha.

Título: Servidores estaduais realizam “Dia de Esquenta” nesta quarta (9), Conteúdo: Nesta quarta-feira (09/08), o Fórum dos Servidores Estaduais (FSE), coordenado pela CUT/PE, que reúne os sindicatos dos servidores públicos de Pernambuco, vai fazer um “Dia de Esquenta”. Pela manhã, às 09h, os Sindicatos dos Servidores da Universidade de Pernambuco (Sindupe) e dos Servidores Públicos Civis (Sindserpe) realizam atos conjuntos em frente à Secretaria de Administração, no Pina. Já Sindicato dos Trabalhadores em Empresas de Informática, Processamento de Dados e Tecnologia da Informação, organiza assembleia geral, 10h, com os servidores da Agência Estadual de Tecnologia da Informação (ATI), no bairro de São José, próximo à Estação Central do Metrô. Os servidores ligados ao Sindicato dos Trabalhadores Públicos da Agricultura e Meio Ambiente (Sintape) participarão de Assembleia Geral, às 14h, na sede da Agência Pernambucana de Águas e Clima, (APAC), em Santo Amaro. Por sua vez, o Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Estado (Sintepe) organizará um ato público, às 16h, em favor dos servidores públicos de Pernambuco. O adesivaço e a panfletagem serão feitos na Avenida Agamenon Magalhães, próximo à Praça Parque Amorim, no Recife. As atividades sindicais fazem parte das deliberações aprovadas em reunião do FSE, coordenado pela CUT. As ações do Fórum e dos sindicatos visam pressionar o Governo do Estado a agilizar as negociações com o conjunto dos trabalhadores, bastamencionar que a grande maioria dos servidores da administração direta recebe, desde 2007, auxílio alimentação no valor de R$ 7,00 por dia trabalhado, assim como as diárias pagas em viagens a serviço  são insuficientes para a permanência fora do seu local de trabalho e residência. Este fato coloca, inclusive, em risco a integridade física dos profissionais que são obrigados a fazer longas viagens de ida e volta no mesmo dia, ou dormir em veículos, por não receber valores compatíveis com sua atividade externa.   Os sindicatos reclamam a falta de negociação das mesas específicas com cada categoria. Além disso, a Mesa Geral de Negociação não se reúne há dois meses. Os sindicatos que compõe o Fórum dos Servidores entendem que a Mesa Geral de Negociação Permanente é uma conquista dos servidores públicos de Pernambuco. Trata-se de um espaço singular de debates e construção de alternativas aos conflitos inerentes às relações de trabalho no estado, além de contribuir para a construção e consolidação do Estado Democrático de Direito no país. “Há três anos as pautas elaboradas pelo conjunto dos sindicatos que compõe o Fórum Estadual, que em alguns momentos sequer alterou valores reivindicados, não têm sido satisfatoriamente respondida pelo governo estadual, inclusive em questões que não teriam impacto financeiro. Ainda existe em Pernambuco, segundo maior PIB do Nordeste, servidores da administração direta que recebem complementação salarial para alcançar o valor do salário mínimo de R$ 937,00” pontuou o vice-presidente da CUT-PE, Paulo Rocha.



Informativo CUT PE

Cadastre-se e receba periodicamente
nossos boletins informativos.