Planalto tenta censurar página que postou memes de Temer

O argumento é que os conteúdos não tinham o crédito do fotógrafo

Escrito por: Redação RBA • Publicado em: 23/05/2017 - 11:41 Escrito por: Redação RBA Publicado em: 23/05/2017 - 11:41

São Paulo – Diante de uma crise política, o presidente Michel Temer está preocupado com sua imagem nas rede sociais. O Departamento de Produção e Divulgação de Imagem do Palácio do Planalto está censurando memes que utilizam a imagem de Temer.

Em entrevista ao jornal gaúcho Zero Hora, o criador da página Capinaremos, Sandro Sanfelice, afirma que foi notificado pelo órgão federal, por e-mail, para não utilizar as fotos públicas disponibilizadas pelo Planalto. O argumento é que os conteúdos não tinham o crédito do fotógrafo e as imagens oficiais são para "uso jornalístico".

"O Capinaremos, e mais recentemente a CMF, nunca teve uma posição política, nunca defendeu nenhuma ideologia e jamais fez propaganda de determinado candidato ou partido. Apenas representamos a realidade de forma humorística", diz uma nota publicada pela página.

Ainda ao Zero Hora, Sandro diz que o comunicado "é muito vago" e não deixará de postar as sátiras na internet. "O jornalista Misael Lima, do Jornal de Novo Hamburgo, que por acaso também é colunista no Capinaremos, tentou contato com o Planalto. Aparentemente, eles foram bem "escorregadios" nas respostas", conta.

Título: Planalto tenta censurar página que postou memes de Temer, Conteúdo: São Paulo – Diante de uma crise política, o presidente Michel Temer está preocupado com sua imagem nas rede sociais. O Departamento de Produção e Divulgação de Imagem do Palácio do Planalto está censurando memes que utilizam a imagem de Temer. Em entrevista ao jornal gaúcho Zero Hora, o criador da página Capinaremos, Sandro Sanfelice, afirma que foi notificado pelo órgão federal, por e-mail, para não utilizar as fotos públicas disponibilizadas pelo Planalto. O argumento é que os conteúdos não tinham o crédito do fotógrafo e as imagens oficiais são para uso jornalístico. O Capinaremos, e mais recentemente a CMF, nunca teve uma posição política, nunca defendeu nenhuma ideologia e jamais fez propaganda de determinado candidato ou partido. Apenas representamos a realidade de forma humorística, diz uma nota publicada pela página. Ainda ao Zero Hora, Sandro diz que o comunicado é muito vago e não deixará de postar as sátiras na internet. O jornalista Misael Lima, do Jornal de Novo Hamburgo, que por acaso também é colunista no Capinaremos, tentou contato com o Planalto. Aparentemente, eles foram bem escorregadios nas respostas, conta.



Informativo CUT PE

Cadastre-se e receba periodicamente
nossos boletins informativos.