Metalúrgicos fecham rodovia de acesso à Suape em protesto por reajuste salarial

O presidente da CUT Pernambuco, Carlos Veras, esteve presente ao protesto em apoio à luta da classe trabalhadora.

Escrito por: Assessoria de Imprensa da CUT-PE • Publicado em: 08/01/2018 - 11:21 • Última modificação: 08/01/2018 - 11:29 Escrito por: Assessoria de Imprensa da CUT-PE Publicado em: 08/01/2018 - 11:21 Última modificação: 08/01/2018 - 11:29

Sindmetal-PE

O ano começa com luta dos  metalúrgicos de Pernambuco ligados ao Sindicato dos Trabalhadores Metalúrgicos (Sindmetal-PE), filiado à CUT Pernambuco. Eles realizaram na manhã desta segunda-feira (08/01) uma manifestação de protesto  nos dois sentidos da rodovia de acesso à Suape, na Curva do Boi, contra os desmandos do Estaleiro Atlântico Sul (EAS) que funciona dentro do Complexo Portuário de Suape.

Os manifestantes são funcionários do EAS em protesto pelo não pagamento do reajuste acordado desde setembro, durante a Campanha Salarial, que ainda não foi repassado para os trabalhadores e trabalhadoras. Além disso, a prática de assédio moral e os constantes acidentes de trabalho mostram a ineficiência das chefias, bem como as demissões de pessoas doentes e mais velhas mostram a falta de respeito ao trabalhador, asseguram os representantes do Sindmetal e CUT.

“Paralisamos as atividades no Atlântico Sul nessa segunda, porque são muitas as demissões, muito assédio moral e descumprimento de acordos aprovados em mesa de negociação. Os patrões travaram a pauta de negociação e não dos dão respostas” explicou o presidente da CUT Pernambuco, Carlos Veras que esteve presente ao protesto em apoio à luta da classe trabalhadora.

Por sua vez, o presidente do Sindmetal-PE, Henrique Gomes, declarou que a luta se faz ao lado dos trabalhadores e trabalhadoras.  Além de não ter dado o reajuste do ticket acordado na Campanha Salarial desde setembro,  a gestão do EAS tem cometido assédio moral, feito “vista grossa” para os acidentes de trabalho constantes, entre outros absurdos.” Não vamosi permitir que a categoria seja humilhada e desvalorizada. Unidos por nenhum direito a menos”, enfatizou.

 

 

Título: Metalúrgicos fecham rodovia de acesso à Suape em protesto por reajuste salarial, Conteúdo: O ano começa com luta dos  metalúrgicos de Pernambuco ligados ao Sindicato dos Trabalhadores Metalúrgicos (Sindmetal-PE), filiado à CUT Pernambuco. Eles realizaram na manhã desta segunda-feira (08/01) uma manifestação de protesto  nos dois sentidos da rodovia de acesso à Suape, na Curva do Boi, contra os desmandos do Estaleiro Atlântico Sul (EAS) que funciona dentro do Complexo Portuário de Suape. Os manifestantes são funcionários do EAS em protesto pelo não pagamento do reajuste acordado desde setembro, durante a Campanha Salarial, que ainda não foi repassado para os trabalhadores e trabalhadoras. Além disso, a prática de assédio moral e os constantes acidentes de trabalho mostram a ineficiência das chefias, bem como as demissões de pessoas doentes e mais velhas mostram a falta de respeito ao trabalhador, asseguram os representantes do Sindmetal e CUT. “Paralisamos as atividades no Atlântico Sul nessa segunda, porque são muitas as demissões, muito assédio moral e descumprimento de acordos aprovados em mesa de negociação. Os patrões travaram a pauta de negociação e não dos dão respostas” explicou o presidente da CUT Pernambuco, Carlos Veras que esteve presente ao protesto em apoio à luta da classe trabalhadora. Por sua vez, o presidente do Sindmetal-PE, Henrique Gomes, declarou que a luta se faz ao lado dos trabalhadores e trabalhadoras.  Além de não ter dado o reajuste do ticket acordado na Campanha Salarial desde setembro,  a gestão do EAS tem cometido assédio moral, feito “vista grossa” para os acidentes de trabalho constantes, entre outros absurdos.” Não vamosi permitir que a categoria seja humilhada e desvalorizada. Unidos por nenhum direito a menos”, enfatizou.    



Informativo CUT PE

Cadastre-se e receba periodicamente
nossos boletins informativos.