Primeira reintegração de 2018 marca luta em defesa dos bancários

29/01/2018 - 11:59

Afastado por mais de dois anos, Dannyel ressaltou o papel do Sindicato dos Bancários

Os diretores do Sindicato, Fábio Regis e Alan Patrício, acompanharam Dannyel Lucas de Azevedo até a agência, local onde o bancário trabalha desde 13 de outubro de 2011, porém, mesmo com Lesões por Esforços Repetitivos (LER), atribuído ao trabalho que exercia como caixa, foi desligado de suas funções em 30 de dezembro de 2015.

 

“Mesmo com pouco tempo de banco, como o caso do Dannyel, pessoas estão adoecendo por conta do estresse diário e das cobranças excessivas. A situação é muito crítica, visto que não são fatos isolados. O Sindicato, além de se preocupar com os direitos dos trabalhadores, exige dos bancos que eles tenham uma política de controle dessas doenças ocupacionais”, comentou Alan.


Afastado por mais de dois anos, Dannyel ressaltou o papel do Sindicato dos Bancários neste processo de reintegração.


“Fiquei esse tempo afastado, contando sempre com o apoio do Sindicato. Assim que fui demitido, a assessoria dos diretores da entidade foi de fundamental importância, passando confiança e total assistência”, lembrou.


O mandato de reintegração foi expedido pela Juíza Titular da 18ª Vara do Trabalho do Recife. De acordo com o secretário de Saúde do Sindicato, Wellington Trindade, que vem acompanhando todos os processos que afastam irregularmente bancários de suas funções, destacou o trabalho da Justiça, bem como o do Sindicato.


“Essas arbitrariedades não podem ficar sem respostas. A justiça entende que os banqueiros estão agindo de forma covarde, demitindo injustamente e trazendo transtorno para os bancários e bancárias. O Sindicato está de prontidão, lutando por cada um que esteja se sentindo lesado”, concluiu.

 

Fonte: SEEC-PE