Vigília expressa apoio à greve de fome por democracia e por liberdade de Lula

02/08/2018 - 11:16

Ativistas acampados em Curitiba reafirmam luta pela liberdade de Lula

Integrantes da Vigília Lula Livre, que acompanha o dia a dia do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva ao lado da sede da Polícia Federal em Curitiba, onde cumpre mandado de prisão expedido pelo juiz Sergio Moro, divulgaram na manhã desta quinta-feira (2), nota de apoio aos militantes que entraram em greve de fome pela libertação de Lula e pelo restabelecimento da normalidade democrática no país.

A greve de fome por tempo indeterminado, em frente ao STF, em Brasília, foi iniciada como um ato extremo pela liberdade do ex-presidente, preso desde 7 de abril, e os manifestantes prometem que só encerram o movimento quando Lula estiver em liberdade.

"Enviamos nossos pensamentos, braços e ombros aos companheiros Vilmar Pacífico, Jaime Amorim e Zonália Santos, do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST); Frei Sérgio Görgen e Rafaela Alves, do Movimento dos Pequenos Agricultores (MPA), e Luiz Gonzaga (Gegê), da Central de Movimentos Populares (CMP)", diz a nota.

O comunicado encerra lembrando as principais mobilizações populares agendadas para o mês de agosto, como a chegada da Caravana do Semiárido Contra a Fome a Curitiba, o Dia do Basta! e a marcha nacional que vai chegar a Brasília no dia 15, quando a candidatura de Lula à Presidência da República será registrada junto ao TSE.

Leia a íntegra da nota:

NOTA DA VIGÍLIA LULA LIVRE

Em apoio aos lutadores e lutadoras em greve de fome em Brasília

A Vigília Lula Livre expressa o apoio e solidariedade aos seis lutadores e lutadoras do povo que no dia 31 de julho iniciaram uma greve de fome em frente ao Supremo Tribunal Federal (STF) e de lá se colocam para sair apenas com o cumprimento da Constituição e a liberdade de Lula, condenado e preso injustamente, sem direito a todos os recursos de defesa.

Com o pensamento nesses militantes dedicados à causa do povo brasileiro, seguimos na resistência ao lado do presidente, a quase 120 dias, e sabemos que a conjuntura imprime muitas dificuldades, mas que devem ser superadas com organização, lutas, formação e informação.

Por isso, enviamos nossos pensamentos, braços e ombros aos companheiros Vilmar Pacífico, Jaime Amorim e Zonália Santos, do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST); Frei Sérgio Görgen e Rafaela Alves, do Movimento dos Pequenos Agricultores (MPA), e Luiz Gonzaga (Gegê), da Central de Movimentos Populares (CMP).

O gesto da greve de fome foi recebido logo de início com violência no espaço que deveria resguardar nossos direitos e a Constituição! A guarda privada do prédio do STF agrediu os manifestantes.

Porém, não podem nos impedir e este agosto será de lutas! Na mesma semana a Vigília Lula Livre recebe a Caravana do Semiárido Contra a Fome, vinda de Pernambuco. No dia 10 de agosto em todo o país é o dia do Basta! Com mobilizações e paralisações. Entre 10 e 15 de agosto, a Marcha Nacional Lula Livre parte rumo à Brasília para que milhares compareçam ao registro da candidatura de Lula.

Seguiremos, neste posto da defesa de Lula, organizados e mantendo viva a chama de um Brasil soberano e popular.

Curitiba, 2 de agosto de 2018, Vigília Lula Livre.