Sob protestos e vaias, maioria na Câmara aprova privatização da previdência dos servidores

Sob protestos e vaias, maioria na Câmara aprova privatização da previdência dos servidores

Escrito por: CUT PE Publicado em: 29/02/2012 Publicado em: 29/02/2012

A terça-feira (28|) começou cedo para os servidores. Às 6h30 representantes da categoria iniciaram o dia recebendo parlamentares e cidadãos no aeroporto de Brasília onde distribuíram panfleto, explicando problemas e riscos do PL 1992/07.

O projeto propõe a criação de uma previdência complementar para o setor público. Ainda pela manhã servidores reunidos no Fórum Nacional de Entidades que congrega trabalhadores do Executivo, Legislativo e Judiciário, uniram forças e foram para a Câmara dos Deputados onde o trabalho de pressão contra o PL se estendeu até o final da votação do projeto.

À tarde, um grupo acompanhou do corredor reunião da bancada do Partido dos Trabalhadores (PT) e apesar de solicitar intervenção para falar sobre sua posição contrária ao PL, os servidores tiveram acesso negado ao local. Não fosse o auxilio de parlamentares como o deputado Policarpo, os servidores também teriam sido impedidos de entrar no Plenário para acompanhar a votação. Mas, apesar da forte pressão, com mais de duzentos representantes dos servidores, sob protestos e vaias, por 318 votos a 134 e 2 abstenções (confira aqui lista completa da votação) foi aprovada na Câmara a privatização da previdência dos servidores públicos.

Fonte: Condsef




Informativo CUT PE

Cadastre-se e receba periodicamente
nossos boletins informativos.